Wellington recomenda uso de sistema do Senado para evitar paralisação do Legislativo em MT

Wellington recomenda uso de sistema do Senado para evitar paralisação do Legislativo em MT

Wellington recomenda uso de sistema do Senado para evitar paralisação do Legislativo em MT

Ferramenta desenvolvida para deliberação remota “é simples e intuitiva” e representa grande avanço tecnológico

O senador Wellington Fagundes (PL-MT), permanece em Brasília e tem participado das reuniões de líderes, sessões e votações por meio de um sistema on-line de transmissão e participação, desenvolvido pelo próprio Senado Federal. E, preocupado com uma possível “paralisia legislativa” na Assembleia do Estado de Mato Grosso e câmaras municipais, ele quer que os parlamentares estaduais e municipais utilizem a mesma tecnologia. 

“O Sistema de Deliberação Remota (SDR) é algo simples e quase intuitivo.  Por isso, o Senado se destaca no cenário nacional pela inovação. Agora, o Interlegis está disponibilizando essa ferramenta para todas as casas legislativas do país. É uma possibilidade de gestores e parlamentares mantenham os trabalhos remotamente. Nesse momento emergencial, a última coisa que precisamos é uma paralisia de quem faz e aprova leis”, alertou Fagundes. 

Wellington lembrou que a iniciativa atende um anseio dos parlamentares estaduais e municipais, preocupados com a paralisação das votações nas casas legislativas. De acordo com o Interlegis, a primeira votação utilizando a transferência de tecnologia do Sistema de Deliberação Remota do Senado vai ser realizada na Câmara Municipal de São José (SC), na próxima semana. 

“Assim como no Senado, os vereadores irão votar por um aplicativo instalado no aparelho de celular ou computador. Quando os parlamentares registrarem o voto, um código de confirmação será encaminhado por SMS. As opções de voto são: sim, não, e abstenção”, explica Márcio Coimbra, Diretor Executivo do Interlegis – braço do Senado para integração e modernização do Legislativo.

Atualmente, o Interlegis possui convênio com Casas Legislativas de 4.389 dos 5.568 municípios brasileiros. Desde sua criação, em 1997, o Interlegis disponibiliza, gratuitamente, ferramentas para automatizar os serviços e a gestão nas Câmaras Municipais e Assembleias Legislativas. O Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL), o Portal Modelo e o domínio “.Leg.br” são alguns exemplos de tecnologias ofertadas. 

Da assessoria

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado

× Como posso te ajudar?