Wellington alerta para volta da operação ‘tapa-buracos’ nas rodovias: “Desmoraliza”

Wellington alerta para volta da operação ‘tapa-buracos’ nas rodovias: “Desmoraliza”

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) alertou nesta quarta-feira, 24, para a volta das ‘operações tapa-buracos’ nas rodovias brasileiras devido à falta de recursos no Ministério da Infraestrutura destinado à manutenção das estradas. “Isso desmoraliza qualquer Governo” – afirmou. Fagundes foi reconduzido como membro da Comissão de Infraestrutura.

Preocupados com a falta de recursos para o setor, os senadores aprovaram um requerimento convidando o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e também diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A ideia é buscar esclarecimentos e definir estratégias que possam evitar que o caos se estabeleça nas rodovias federais.

Presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura, Fagundes enfatizou que os investimentos federais no setor vêm decrescendo ano a ano. Em contrapartida, a produção de grãos no Centro-Oeste, em especial em Mato Grosso, vem aumentando – mesmo durante a pandemia. “A produção está avançando 6% a cada colheita” – ele salientou.

“Precisamos construir estradas porque a cada quilômetro que se constrói nós aumentamos a nossa produção e respondemos rápido para o Brasil” – frisou. Para o senador do PL, a população não aceita mais as operações tapa-buracos, vistas como desperdício de dinheiro público. “É jogar dinheiro fora” – acrescentou.

Ele relatou aos demais senadores as dificuldades para o escoamento da produção neste momento de fortes chuvas na região amazônica. Citou a questão da BR-158, sob risco de estrangulamento total e de bloqueio devido aos atoleiros. Dificuldades também na BR-163, onde mais de 2 mil carretas e caminhões estavam enfrentando dificuldades para chegar aos portos de Miritituba, no Sul do Pará. “Está. Inclusive, com a possibilidade de interrupção” – alertou.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em comunicado à imprensa, admitiu dificuldades orçamentárias do Ministério e, nesse sentido, Wellington Fagundes ressaltou que a responsabilidade da Comissão passa a ser ainda maior. Ele destacou o teor da Proposta de Emenda à Constituição 001/2021, de sua autoria, que separa 70% dos recursos auferidos nas concessões públicas para serem reinvestidos diretamente em infraestrutura.

A CI será presidida pelo senador Dário Berger (MDB-SC). A vice-presidência será ocupada pelo senador Jayme Campos (DEM-MT). O senador Carlos Fávaro (PSD-MT), também participa.

Campo e Infraestrutura

Pela manhã, ao ser efetivado como titular da Comissão de Agricultura, Wellington já havia chamado atenção para a importância de uma manutenção eficiente das estradas. Segundo ele, a logística é um dos grandes problemas atuais do agronegócio.

O senador ressaltou também que o Brasil dá exemplo com uma agricultura e agropecuária de excelência. “Temos uma produção de proteína animal de ponta, usando tecnologia e pesquisa. Conseguimos dar o exemplo, mesmo agora na pandemia, aumentando a nossa produção e índices de produtividade, principalmente no estado do Mato Grosso”.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado

× Como posso te ajudar?